HEMIPLEGIA: CAUSA, SINTOMAS E TRATAMENTO

6

A hemiplegia consiste em um tipo de paralisia cerebral. O paciente fica com um lado do corpo paralisado e bastante debilitado.

Principais causas da hemiplegia

Diferentes tipos de lesões cerebrais podem favorecer o surgimento da hemiplegia que também pode resultar de um acidente vascular cerebral (AVC). A paralisia cerebral ocorre, especialmente, durante os primeiros anos de vida do indivíduo e evolui de modo progressivo.

Características da hemiplegia

– Sensibilidade do lado afetado;

– Dor nas articulações;

– Dificuldades para controlar os músculos relacionados à pronúncia das palavras, o que pode prejudicar a compreensão da fala do indivíduo;

– Dificuldades para realizar movimentos com o braço e a perna do lado acometido;

– Encolhimento do braço, dificuldade de dobrar o joelho.

Outros sintomas estão relacionados ao lado específico do cérebro comprometido.

O tratamento para a hemiplegia

Em muitos casos, o quadro de hemiplegia não pode ser revertido totalmente. Métodos de tratamento baseados na Fisioterapia, entretanto, podem auxiliar na melhora da qualidade de vida do paciente acometido.

Os objetivos da Fisioterapia neste caso:

– Mobilidade dos membros;

– Melhora da locomoção;

– Promoção de alongamentos que atuam sobre o encurtamento dos membros ou a dificuldade de dobrar outros;

– Melhora do aspecto facial, evitando deformidades;

– Redução de reflexos involuntários;

– Tratamento da inflamação das articulações para aliviar a dor característica;

– Concessão de maior independência ao paciente no que diz respeito às atividades diárias.

As técnicas de Fisioterapia utilizadas são variáveis, a finalidade é beneficiar o estado físico e mental do paciente com hemiplegia, aumentando sua capacidade. Porém, é de suma importância observar as limitações individuais. O tratamento deve ser realizado de modo contínuo, sempre estimulando o paciente para evitar o aumento de contraturas musculares.

  • 1
  • 2
  • 3
  • 4